Figura incontornável do panorama da moda nacional, it girl cheia de pinta e effortless cool na mais pura essência do seu ser, Luísa Beirão dispensa apresentações.

De sorriso sincero, mangas arregaçadas e um desembaraço típico que a caracteriza, encontrámo-nos em pleno Cais do Sodré. Os porta-fatos que carregava debaixo do baixo são a premonição de uma tarde bem passada – combinámos 3 coordenados de transição (nem inverno, nem verão, um mix) e não nos poupámos nos esforços. Uma mini-saia em verniz fora de série combinada com uma malha fina, um vestido versátil de Diogo Miranda e botas de cano alto ou um top de alças finas e com calças em pied de poule – estes são alguns dos conjuntos que fazem parte da Primavera de Luísa.

LOVE AFFAIR COM A MODA. Comecei a trabalhar como modelo aos 16 anos e acho que é um bocadinho comum aquilo que vou dizer  – enquanto trabalhamos em moda, de uma forma profissional (parei tudo, a minha vida congelou para poder ser modelo a tempo inteiro), não há tempo para ir às compras ou para seguir as tendências, por isso, acabamos por usar muitos básicos, jeans, t-shirts e pouco mais. Só mais tarde, quando tudo acalmou, e coincidiu também com a altura em que fui mãe, aí sim, já havia mais tempo para seguir tendências. Era outra Luísa, outra fase. E foi a partir daqui, há mais ou menos 10 anos, que percebi que gostava de coordenar e brincar com as peças de roupa e que a moda não era só ser modelo. Também tive a sorte de ter tido uma avó — que guardava todas as suas peças favoritas e tecidos dos mais variados padrões, incluindo sedas, linhos e bordados – e uma mãe que, nos anos 80  (a minha década preferida!), me inspirava com as suas roupas e styling irreverente! Percebi que a moda e o styling eram coisas que estavam um bocadinho adormecidas, talvez por obrigação de profissão ou por não ter tempo. Hoje em dia, continuo a não seguir tendências, como a maior parte das pessoas que trabalha em moda, no entanto, adoro roupas e adoro vestir-me.

NA HORA DE VESTIR. A música é uma das partes que tem crescido na minha vida e tem influenciado muito a forma como me visto. Há uma inspiração muito grande quando oiço uma letra, uma canção. E depois a outra referência que tenho são mulheres como, por exemplo, a Carolyn Murphy, um dos meus ícones enquanto pessoa, beleza e estilo – acho a sua personalidade muito inspiradora.

STREET STYLE COMO INSPIRAÇÃO. Sim, sempre! Acredito que já estava na altura de se dar o salto dos desfiles, das passerelles e das revistas para a rua. Este boom do streetstyle e das it girls é muito engraçado por isso mesmo, pela sua realidade. As redes sociais vieram alterar o panorama da moda porque existe uma grande democratização do estilo, o que não acontecia há 10 anos atrás. Adoro esta constante revolução!

MARCAS FAVORITAS. Diogo Miranda, Alves/Gonçalves,  Balenciaga e Dior.

PRIMEIRA PEÇA DO COORDENADO. Sei sempre que quero vestir uma determinada peça assim que acordo. Pode ser uma camisa, uns jeans ou uma saia, varia imenso. A partir daqui, construo o look à volta disso. Mas às vezes é um aborrecimento porque nem sempre resulta e acabou por alterar tudo o que tinha previsto!

PARA TER SEMPRE NO GUARDA-ROUPA. Jeans, de várias cores, de várias lavagens e modelos. E camisas, também! Camisas brancas ou com listas azuis, mas sempre muito básico.

CONSELHO DE ESTILO RECEBIDO. Por acaso, acho que nunca me deram um conselho de estilo. Tenho alguns amigos a trabalhar em moda e penso que nenhum deles nunca me chamou a atenção. Acho que sempre fui uma pessoa muito coerente, nunca estiquei demais ou de menos, porque tenho sempre que me sentir confortável e reconhecer-me para além das peças que uso.

MOTE. Keep it simple! Quanto mais natural melhor, quanto menos esforçado melhor. O effortless style é difícil mas é incrível quando bem conseguido.

TENDÊNCIAS PARA A PRIMAVERA. Vou querer usar um grande mix! Em termos de padrões, cores, flores… Mas a estação também puxa para isso. As mini-saias vão continuar a ser uma das minhas peças preferidas, tanto em ganga como noutros materiais. As t-shirts com mensagens também vão também continuar a ser uma grande tendência, de uma forma mais reformulada, claro está.

 

Percorra a galeria e deixe-se inspirar. 

Fotografias – Dário Branco