Convidámos a jornalista e repórter da RTP 1, Rita Marrafa de Carvalho, a partilhar com o betrend um pouco dos seus gostos e preferências.

1. Qual a música que mais gosta de ouvir de manhã para se preparar para o dia de trabalho?
Às vezes, porque o tempo é curto e é sempre a correr para preparara miúdos e levá-los à escola, a música só chega dentro do carro, quando ligo o rádio ou o leitor de cd’s. E, nessa altura, gosto de algum ritmo. Richie Campbel ou Magic. E mesmo Zedd. 

2. Quem é a pessoa com quem mais gostaria de partilhar uma refeição, e o que escolhia para prato principal?
Sou uma pessoa de profundas admirações mas comedidas. Os meus filhos são sempre a companhia ideal. Mas, confesso, gostaria de jantar com Henry Miller ou Vladimir Nabokov. Escolheria umas ostras com molho de natas e vinho branco.

3. Onde seria o seu final de tarde perfeito?
No belo cliché da praia. Naquelas tardes mornas, em que tudo cheira a bronzeador e as bochechas fervem de sorrisos e calor. O sol a banhar-se ao fundo.

4. Qual a música mais importante da sua vida? 
Não consigo eleger uma. É humanamente impossível. Sou um ser totalmente musical e musicado, e é-me difícil escolher um só tema. Tenho autores de eleição, músicos que me marcaram. E, aí, posso referir Sérgio Godinho, Jorge Palma e Trovante.

5. Se pudesse ter um super-poder, qual escolheria? 
Hmmm… querem resposta à Miss ou a crua e dura? Honestamente, que nenhuma criança tivesse de passar por uma doença prolongada. Por cuidados paliativos. Por tratamentos incapacitantes. Que nenhuma tivesse de sentir, demasiado cedo, a finitude da vida.

6. Que profissão sonhava ter quando era criança? 
Arqueóloga! Foi, anos a fio, a profissão de sonho. Escolhi, no liceu, latim para o efeito. De nada me serviu mas pareceu-me, na altura, uma coisa muito acertada… hoje, obviamente, foi profundamente inútil. Não me recordo de quase nada.

7. Que coisa ou situação a faz rir sempre, invariavelmente.
O humor inteligente. A desconstrução. Quem não sabe rir de si mesmo sofre de um terrível défice de inteligência emocional. A falta de humor tira-me do sério. É o garante de que, aquela pessoa, é, naturalmente, pobre de espírito. Adoro desconstruir o óbvio, o prosaico, o suposto rígido.

8. De que estilo de roupa mais gosta e usa?
O absolutamente casual. Não suporto andar de saltos altos nem consigo trabalhar desse modo. Nem compreendo como consegue, um jornalista, que tem de ir para um incêndio, uma inundação… subir uma ribanceira para poder entrevistar alguém… sei lá. Roupa confortável. Jeans e sabrinas ou alpergatas. A diferença pode ser feita nos detalhes. Nos brincos ou no colar. Na forma como se prende o cabelo. Mesmo em saídas noturnas ou um jantar especial, acima de tudo o conforto.

9. Que objecto essencial transporta sempre consigo?
iPhone, tem de ser…

10. Qual o seu destino de férias de sonho?
A Índia. Há anos que tenciono ir à Índia numa roadtrip de um mês ou mais. Fascina-me a cor, os sons, os cheiros e a música. Um dia destes, meto-me nessa aventura.