No desfile de ontem da Gucci, em Milão, foram apresentados acessórios que resultaram da colaboração da marca com o artista Trouble Andrew (conhecido, também, por GucciGhost – Fantasma da Gucci).

Um dos acessórios da linha toca num aspecto que em muito se relaciona com a Alta Moda, incluindo a própria Gucci, que sempre foi uma das marcas-alvo do fenómeno: as falsificações. Por exemplo, actualmente a marca tem uma das it-bags preferidas de celebridades e fashionistas (o modelo Dionysus, na galeria usada por Helena Bordon), que já é um dos alvos de falsificação preferidos pelo mercado de imitações.

Curiosamente ou não, este mês, Alessandro Michele processou uma empresa de e-commerce americana por vender malas Gucci falsificadas. O caso terá chegado ao conhecimento da marca em Julho de 2015, o que deu tempo suficiente a Alessandro para esta “jogada”.

Ainda no tema, esta semana as marcas Montblanc e Cartier venceram um processo judicial no Reino Unido, que vai obrigar a bloquear sites de venda de acessórios falsificados.