A nossa viagem pelos guarda-roupas das miúdas mais cool do Instagram continua. Depois de explorar o Mundo Encantado de Constança e o Imaginário de Maria, entrámos no planeta de Maria Nobre Tavares.

A nave-mãe aterrou em pleno coração do Príncipe Real e nunca mais saiu: num pequeno apartamento, ali na Travessa da Palmeira, está um guarda-roupa digno de qualquer it girl internacional (Caroline de Maigret, Alexa Chung ou Olsen Twins, é só escolher).

Maria tem 24 anos, estudou Comunicação, mas foi no styling que encontrou a sua vocação. Entre charriots carregados de vestidos, gavetas a abarrotar de t-shirts e o chão pejado de sapatos em diversas cores e feitios, entrámos num planeta em que a moda é a palavra de ordem.

 

Como é que começou o teu love affair com a moda?

Não consigo determinar o momento exacto. É um love affair que foi crescendo ao longo do tempo e que continua a crescer. Mas, se tivesse uma arma apontada à cabeça, diria que foi quando a minha mãe levou para casa a primeira edição da Vogue Portugal. Tive a sorte de, anos mais tarde, poder fazer um estágio nessa mesma revista.

 

Quais são as tuas maiores inspirações?

Uma das coisas que mais me inspira é a cor. É um pouco irónico porque sou ligeiramente daltónica. Talvez seja por isso que sou uma fascinada pela cor. Confesso que sou um pouco “nerd” e adoro passar horas infinitas a pesquisar imagens de moda de outras décadas, essas imagens são também uma grande fonte inspiração. Hoje em dia, uma das coisas que mais me inspira são as semanas da moda masculina. Acho que até mais que as femininas! São coleções menos comerciais e mais interessantes, muito provavelmente porque ainda há muito a explorar no menswear.

 

E os teus ícones?

São imensos, vou apenas enumerar alguns: Kate Moss, David Bowie, Edie Segwick, Marc Jacobs, Tilda Swinton, as Olsen, Bianca Jagger, Frida Kahlo, Jane Birkin. Mas a minha primeira inspiração foi, sem dúvida, a minha mãe.

Como é que encaras o teu guarda-roupa?

Não o levo nada a sério, nem o obrigo a ter uma linha condutora – isto acontece porque sou uma confessa compradora por impulso. Por isso, acho que é um guarda-roupa bastante ecléctico. Tenho peças que vão do mais minimalista ao mais extravagante e over the top.

 

Quais são as tuas marcas preferidas?

Maison Margiela, Commes de Garçon, Saint Laurent, Off-white, Miu Miu, Tom Browne, Marques’Almeida,  Raf Simmons, ACNE, Vaquera, Attico, Rick Owens, Alexandra Moura, The Row – é uma grande mistura!

 

Qual é a peça mais original que tens no armário?

Tenho algumas peças originais no meu armário mas a mais original são talvez umas mules de salto alto da Maison Margiela cobertos de pelo preto. A maioria das pessoas acham que são sapatos à “big foot”, mas são maravilhosos! A Rihanna tem uns iguais em cinzento e, se a Rihanna aprova, é porque são maravilhosos!

ver galeria

Neste momento, quais são as peças que não consegues parar de usar? 

Vestidos compridos e leves! São a minha peça preferida para usar no verão.

 

Quando não sabes o que usar, o que é que vestes?

Nos dias em que acordo sem inspiração, visto umas calças de ganga, uma t-shirt básica e calças as minhas Dr. Martens. É um clássico que nunca falha. Mas prometo que não me vão ver assim vestida muitas vezes!

 

Quais são as tuas lojas preferidas?

Sou uma mega fã de lojas vintage e de 2ª mão. Para além de ser a maneira mais ecológica de comprar roupa, é também uma forma de comprarmos peças únicas e peças de marcas high fashion a uma fração do preço original! Compro também nas lojas de fast fashion, como a Zara e H&M, no entanto, estou a tentar reduzir e comprar apenas peças que sei que vão durar muito tempo.

Qual foi a última adição ao teu guarda-roupa? 

Na verdade, a última coisa que comprei foram umas calças de ganga para o meu namorado. Mas, para mim, a última coisa que comprei foi uma saddle bag da Dior. Foi a minha prenda de aniversário de mim para mim. Eu mereço.

 

Três tendências que adores? Como é que as incorporas no teu dia-a-dia?

Tenho uma relação um pouco estranha com as tendências. Acho que só sei se as sigo algum tempo depois. É uma coisa que vai acontecendo naturalmente e por isso não me apercebo. Não é algo que seja racional , não acordo de manhã e penso “vou começar a usar mais lilás porque a Vogue disse que era a cor do Verão 2018”. Não vou dizer que não as sigo, porque não é verdade, mas não é algo consciente. No entanto, estás são as minhas preferidas:

Dad Sneackers: tendência que começou com o lançamento dos “triple S” da Balenciaga e confesso que já tenho uns Fila no meu armário!

Glitter Everywhere: adoro purpurinas, na roupa, acessórios ou maquilhagem – é um material que consegue ser feminino, infantil e naughty ao mesmo tempo!

More is More: esta é uma tendência que nasce com a ida de Alessandro Michele para a Gucci. É o transbordar de styling nos coordenados – há calças, vestidos, blusas e casacos. Há colares, pulseiras, anéis e chapéus! Eu adoro looks com imensas layers, por isso, adoro esta tendência!

 

Instagram – Maria Nobre Tavares

Fotografia – Teresa Costa Gomes