O Belém Art Fest está de regresso à capital. Nas noites de 27 e 28 de Julho, o Claustro do Mosteiro dos Jerónimos, o Museu Coleção Berardo, o Museu Nacional de Arqueologia, o Picadeiro do Museu dos Coches e o Jardim da Praça do Império ganham uma nova vida, celebrando o Ano Europeu do Património Cultural com muita música e arte.

A sétima edição do Belém Art Fest conta com Témé Tan, artista natural da República Democrática do Congo, no Museu Nacional de Arqueologia, no dia 27 de Julho. No mesmo dia, no Mosteiro dos Jerónimos, há uma atuação de Marcelo Camelo e Dengue Dengue Dengue, no Museu Berardo. Por fim, Selma Uamusse traz um pouco da sua cultura africana para o Claustro do Mosteiro dos Jerónimos.

No segundo dia de festival, Mike el Nite, apresenta-se no Museu Berardo. Anna Leone  actu,a no mesmo dia, no Museu Nacional de Arqueologia. Ainda no dia 28, Guilherme Kastrup, produtor dos discos de Elza Soares “A Mulher do Fim do Mundo” e do “Deus é Mulher”, leva o seu projeto Kastrupismo ao Museu Nacional de Arqueologia. A noite só termina com Tomara, que actua também, no dia 28, no Picadeiro Real.

Como se a música não fosse suficiente, o Belém Art Fest também contará com visitas guiadas nocturnas, uma feira de artesanato e, ainda, um espaço de street food.