Para muitos (a grande maioria), ter um blog é um hobbie. Mas já existem várias bloggers profissionais em Portugal. Uma nova profissao que, sim, acreditamos poder ser divertida e muito galmourosa, mas… O que é que se passa “no outro lado”?

Perguntámos a 4 mulheres portuguesas, bloggers de moda por profissão ou ocupação principal, que nos contassem algo menos óbvio sobre a sua rotina profissional.

 

Margarida Marques de Almeida, Style It Up

“Ter um blog é maravilhoso, especialmente quando começou num hobbie e acabou por virar o meu full-time job! Mas, na verdade, só quem tem um blog sabe o real trabalho que dá criar conteúdos diariamente não só para o blog, como também para as redes sociais e muitas vezes para outras publicações. É preciso uma grande dose de organização, sem dúvida, e, principalmente, gostar realmente do que se faz! Para quem nos lê, apenas vê a parte mais glamurosa do blog: as viagens, as colaborações com marcas-desejo, etc. Mas para que isso aconteça há todo um trabalho que não se vê mas que precisa ser (bem) feito.

Não basta postar conteúdos só porque sim, é preciso sabermos o que o nosso público quer ler, os temas que lhes interessam e abordá-los de uma forma interessante e apelativa. De certeza que não imaginam que um blogger tem um trabalho diário (fins-de-semana incluídos) e tem que abdicar de muitas coisas da sua vida pessoal (também é certo que muitas vezes se mistura este lado pessoal com o profissional, quando o fazemos com todo o gosto!) para honrar os compromissos, não só com as marcas mas, principalmente, com os leitores! Há muitos dias passados em frente ao computador, sem desviar o olhar ou tempo, sequer, para ligar a tv: a responder a emails, a escrever posts ou a pensar em conteúdos diferenciadores – esta é a parte que normalmente não mostramos, porque as pessoas vão achar chato! E pode ser, se não gostarmos realmente do que fazemos. Há ’tarefas’ menos boas ou charmosas, como em todas as profissões, mas têm que ser feitas para que o resultado final seja como idealizamos na nossa cabeça.

Dou-vos um exemplo: hoje estive o dia todo a trabalhar no computador – desde as 8h30 da manhã, saí para um jantar e voltei agora (23h50). Estou novamente no computador a dar resposta a emails que não podem ficar sem responder e a editar alguns posts para ficarem alinhados.”

 

Mónica Lice, O Blog da Mini-Saia

“Existe tanta coisa para contar sobre o “backofice” de ser blogger. Mas partilho uma curiosidade gira: o meu marido é que me fotografa na maior parte das vezes e já aconteceu, desde que a filhota nasceu, fazê-lo com a Laurinha à sua frente, num marsúpio. Para mim é ótimo, já que, ao sorrir para as fotos, faço-o ainda com mais vontade, pois estou a olhar para ambos!”

 

Ana Gomes, A Melhor Amiga da Barbie

“Uma das particularidades que sinto por me ter dedicado ao blog a 100% é que… se tornou a minha vida! Tudo o que vivo, os sítios onde vou ou, até, um simples jantar em casa dos amigos tem um detalhe que quase me sinto no “dever” de partilhar. Até as viagens deixaram de ser momentos completamente “off”. Se vou… há que fazer um roteiro ou pelo menos anotar boas dicas para partilhar com os leitores! Se não racionalizar demasiado acho isso MARAVILHOSO! Mas há momentos em que me sinto culpada se me esqueço de partilhar alguma coisa.”

 

Joana Carreira, Sketchbook Six

“Partilhamos muitas coisas do nosso dia-a-dia, aliás, as leitoras seguem-nos nas redes sociais e têm cada vez mais acesso ao que se passa nas nossas vidas em tempo real (com o snapchat, ainda mais). No entanto, há coisas que nem sempre conseguem ver e que são bastante engraçadas: por exemplo, uma das coisas que mais gosto de fazer é fotografar comida e sítios giros, diferentes. Quando vou jantar ou almoçar a algum lado, a primeira coisa que faço quando a comida vem para a mesa é fotografar os pratos antes de comer. Podia fazê-lo discretamente, mas não, normalmente levanto-me para conseguir apanhar o máximo que conseguir da mesa e fotografar de cima, algo que para mim já é normal mas aos olhos dos meus amigos e da minha família é algo estranho (principalmente quando, por vezes, as pessoas que estão no mesmo local começam todas a olhar). Ahahahah! Confesso que, às vezes, fazemos figuras estranhas e parecemos extraterrestres aos olhos das outras pessoas e é normal que fiquem a olhar, principalmente quando me empoleiro toda em cima da mesa para conseguir (ou tentar!) a perfect food shot!”