Tempo de leitura: 5 min 1 seg
Data: 10 de julho, 2021

Não sendo, em regra, uma patologia grave, a síndrome do olho seco afeta muitas pessoas e causa um desconforto difícil de suportar. Se costuma ter os olhos secos, saiba que há esperança: as soluções disponíveis são simples de aplicar e, na maioria dos casos, resolvem o problema.

Porque é que ficamos com os olhos secos?

Em condições normais, os nossos olhos são regularmente hidratados e protegidos pelas nossas lágrimas: sempre que pestanejamos, uma película composta por água, óleos e lípidos cobre toda a superfície do olho e mantém-na hidratada, limpa e a salvo de infeções oculares.

Quando, por algum motivo, os nossos olhos não conseguem produzir lágrimas suficientes para se hidratarem – ou quando a qualidade das lágrimas que produzem não é boa -, ficamos com os olhos secos.

Olho seco: sintomas a que deve prestar atenção

A síndrome do olho seco tende a ser inofensivo – desde, claro, que não seja provocado por outra patologia mais séria.

No entanto, quem tem os olhos secos sabe que esta é uma condição bastante desconfortável, com muita sensibilidade à luz e até um ardor constante.

Se está com dúvidas sobre se o desconforto que sente está relacionado com os olhos secos, confirme se tem estes sintomas:

– Ardor, dor, comichão ou sensação de ter areia nos olhos;

– Visão desfocada (episódios breves ou intermitentes);

– Sensibilidade à luz;

– Vermelhidão;

– Olhos lacrimejantes;

– Desconforto ao usar lentes de contacto.

olho humano

Quais são as causas do olho seco?

São várias as situações em que pode ficar com os olhos secos:

Redução do pestanejar (geralmente provocada por tarefas que o obrigam a fixar o olhar muito tempo, como o trabalho ao computador);

Toma de medicamentos com efeitos secundários (nomeadamente anti-histamínicos e beta-bloqueantes) e esteroides;

Existência de outras patologias (como artrite reumatoide, síndrome de Sjögren, blefarites ou patologias das pálpebras);

Alterações hormonais (sobretudo na mulher, como a gravidez);

Patologias relacionadas com os canais lacrimais;

Produção insuficiente de lágrimas;

Uso de lentes de contacto.

lentes de contacto

Há ainda algumas variáveis relacionadas com o estilo de vida que influenciam a produção de lágrimas e podem levar a que fiquemos com os olhos secos – nomeadamente o hábito de fumar, a permanência prolongada em espaços com ar condicionado ou até a exposição ao vento.

Finalmente, vale notar que o avançar da idade também traz uma redução na produção de lágrimas, e por isso aumenta o risco de ficar com os olhos secos.

O que fazer se tiver os olhos secos?

Se tem algum dos sintomas acima descritos, o melhor a fazer – mesmo que consiga identificar as causas – é consultar um optometrista.

Estes profissionais estão sensibilizados para o problema dos olhos secos e podem ajudá-lo a perceber se é só um síndrome inofensivo ou se há outros sinais de alarme a merecer atenção.

São vários os estabelecimentos onde pode marcar uma consulta no optometrista. Nas óticas Optivisão, um optometrista credenciado fará alguns exames e testes para diagnosticar a síndrome do olho seco – ou, se perceber que pode haver uma patologia mais grave por detrás, encaminha-o para uma consulta com um oftalmologista.

Nos casos menos graves, o optometrista pode resolver o problema dos olhos secos receitando-lhe um colírio ou algumas gotas para olhos secos.

Estas gotas são especificamente concebidas para hidratar os olhos secos, por isso são uma espécie de lágrimas artificiais: além de água, têm um conjunto de óleos que ajudam a manter a córnea saudável por muito tempo.

Em qualquer caso, o que se recomenda mesmo é a consulta de um profissional. Sendo os olhos um órgão muito sensível, evite medicar-se sem aconselhamento e, sobretudo, não aplique nos olhos nenhum medicamento que não lhe tenha sido receitado especificamente para esse fim.

Cuide dos seus olhos! Veja mais conselhos no site da Optivisão.

gotas nos olhos
bem estar ocular

Aproveite ainda para conhecer os óculos graduados que estão na moda.