Foi num daqueles dias de calor abrasador, a meio do mês de agosto que nos encontrámos para fotografar. O local escolhido por Joana foi o Campo Mártires da Pátria, na companhia dos patos e dos galos que povoam o jardim.

Joana dispensa apresentações. É a rapariga com mais pinta de Lisboa e arredores: tem um dos guarda-roupas mais desejados de sempre, tem estilo para dar e vender e é um dos nossos ícones de moda preferidos. Como tal, não poderíamos deixar de fechar a época balnear sem alguns dos seus melhores coordenados.

Pedimos que escolhesse três dos seus looks preferidos e lá fomos nós. Entre conversas e risos, explica que gosta de escolher os sapatos e só depois a roupa e que combina as jóias com o verniz das unhas. O primeiro coordenado é uma ode às suas raízes: “este é o meu look bucólico. No seu nível máximo. É a minha cena campestre, que não nego, nem quero negar, nem posso negar, mas no plano do ideal, meets amor infinito por sapatos que elevam tudo meets uma cena que eu amava que fosse real, que é usar uma cesta de verga assim linda de morrer como mala, em vez de uma mala que é um saco com alças fortes que é sempre um depósito de brinquedos, lanches, toalhetes e toalhitas e papéis e canetas, uma muda de roupa e mais umas chupetas, uma fralda…! Ufffffff! <3“, conta.

Mudamos de look e de localização. Desta vez, o Jardim do Torel foi a paisagem perfeita para um coordenado ideal para osdias de calor na cidade: “este look é o meu TROPICAL URBANO. Quando está calor na cidade, é muito difícil vestires-te decentemente. E logo em Lisboa, que faz mesmo muito calor e a largura do leito do rio engana muita gente que acha que isto é praia. O linho é um óptimo tecido, fresco e respirável e prático e com memória. Desculpa-se a ele próprio pelo enxovalhado, mantendo ali uma certa nobreza no que à sua natureza diz respeito. Abuso um bocado do linho no Verão, Rão Kyao style. Atenção que este look também é muito típico meu: calções e camisa ou t-shirt. Há uns anos teria tudo (chaves, carteira, telemóvel) enfiado nos bolsos e teria nos pés uns Vans Era todos rotos. Era mais miúda e mais prática. Hoje em dia tenho filhos e muito mais tralha para carregar e às vezes sinto necessidade de ter um ar mais composto, assim mais sério, por isso aproveito para manter a estrutura do look e elevá-lo nos acessórios. Mas tudo em modo eficaz, porque não sei nunca o que fazer com muitas coisas postas: não sei usar acessórios não-essenciais, por exemplo…! A carteira é perfeita porque dá para levar tudo, os sapatos são como se fossem ténis, mas em modo sapato, composto, lá está. Os calções são roubados ao meu Marido, que tem a melhor roupa, sempre.”

ver galeria

Continuamos o passeio (por esta altura, a sessão fotográfica já se tinha tornado num encontro entre amigas) e a incursão pelo guarda-roupa de Joana. O último look é um back to basics que espelha na perfeição a personalidade de Joana: “Este look é o mais parecido com o que uso todos os dias, sem pensar demasiado e sem grandes complicações. Eu não tenho um armário com básicos, para grande espanto de quase toda a gente. Isto são os meus básicos. Este look é composto por peças simples: uma saia e uma camisa, umas meias e umas sandálias, mais uma malinha. Eu, na verdade, visto-me assim desde criança, não é uma construção demorada. É o que é. As formas interessam-me mais que os padrões, porque acho que as linhas são mais importantes que as cores. Mas isso sou eu. Uma saia muito linda com umas sandálias hiper confortáveiscomo estas da Susana Traça, que têm sola de Nike Air Max e são ideais para andar em Lisboa colina abaixo e acima, especialmente com dois bebés! A mala é ideal porque é pequena e as coisas de que uma pessoa precisa estão logo ali à mãoe não invalida levar outra mala com as coisas dos miúdos, porque não pesa. É uma forma de andar composta, sempre. E se for caso disso, também se põe a malinha dentro do malão, e está tudo resolvido! A camisa é furtada ao armário do meu Marido, prática para esta fase em que amamento o meu filho mais novo. Óculos de sol e sapatos são as minhas perdições, por isso… Estes Andy Wolf são mesmo favoritos-favoritos.

O blog da Joana – Trashédia

O Instagram da Joana – @joanabarrios

Fotografia e edição de imagem – Teresa Costa Gomes