Começou no grande ecrã, mas foi nas viagens que encontrou a sua paixão. João Cajuda tem o emprego mais invejado de sempre: percorre todos os recantos do planeta, arrecada aventuras, coleciona memórias e partilha tudo nas suas redes sociais!

A sua necessidade de estar em constante movimento e a sua sede de descobrir o desconhecido tornaram-o num dos bloggers de viagens mais influentes do mundo.  Conta que gosta de viver no limbo da aventura e que não resiste em conhecer novas culturas e tradições. Por isso mesmo, juntou-se à Tod’s, e partiu à descoberta.

 

Como é que começou esta paixão por viajar?

Penso que é uma paixão que tenho desde criança. Devido à profissão do meu pai fui habituado a mudar constantemente de cidade, vivi em 13 cidades, se não me engano. Esse estilo de vida reflete-se na pessoa que sou hoje, gosto de estar em constante movimento, conhecer novas culturas, gastronomia, pessoas. Não consigo imaginar-me sem ter contacto com realidades diferentes da minha aqui em Lisboa. Fascina-me o desconhecido, sou um apaixonado pelo aventura, pela natureza.

 

Quantos países é que já visitou?

Honestamente não sei, talvez uns 40, não quero de todo somar países, felizmente ainda me falta muito Mundo para explorar!

 

Qual o país mais longínquo que já visitou?

A Austrália, foram mais de 24 horas de viagem para chegar ao outro lado do Mundo.

 

Qual o destino que mais o marcou e porquê?

Isso é o mesmo que perguntar a uma mãe qual o filho que gosta mais (risos) não consigo dizer a que mais gostei porque existem momentos inesquecíveis em todos os destinos. Talvez possa eleger a Tanzânia, o momento em que entrei no Serengeti pela primeira vez… eram milhões de animais, girafas, zebras, gnus, elefantes… tudo a correr de um lado para o outro. Fiquei sem exagerar uma hora arrepiado e a chorar com aquilo, era um barulho ensurdecedor. Para mim, o maior “espectáculo” do mundo!

Há alguma situação caricata que tenha vivido em viagem? 

Tantas que já perdi a conta, já tive que fugir de uma cidade na Índia… eram 3 da manhã e acordei com uma enxurrada de água a entrar-me pelo quarto, era época de monções e inundações repentinas são muito comuns, só tive tempo de pegar na mala e fugir, depois lá conseguimos um Tuk Tuk que nos levou para fora daquela zona ainda que aparecesse que vamos de barco pelas estradas.

 

Um local para regressar sempre?

O Deserto do Sahara, vou lá umas 5 vezes ao ano, é um lugar muito especial para mim, gosto de lá estar, fiz amigos que me recebem sempre como se fosse família. Gosto de andar pelas dunas, é um lugar muito silencioso e com paisagens extraordinárias, só sabe do que falo quem já lá foi.

 

Um local com os melhores sabores?

Itália, na ilha de Favignana, qualquer refeição parece um episódio do Masterchef, é tudo incrivelmente delicioso! Também fiquei maravilhado com a comida em Hoi An no Vietname, a meca da cozinha vietnamita… divinal e muito barato!

 

Um local que deixe saudade?

Portugal, honestamente é de quem tenho mais saudades, passo muito tempo fora a trabalho porque tenho os tours que organizo na minha agência de viagens LEVA-ME. Por vezes tenho muitas saudades de casa, do meu sofá, do meu café, de Lisboa, de ir acampar para a costa vicentina, de um bitoque eheh.

 

Quais é que são os próximos destinos que pretende visitar e porquê?

Irei às Seychelles agora, há muitos anos que quero visitar este país, gosto muito de praias e florestas tropicais, penso que vou adorar. Depois sigo com um grupo de viajantes da LEVA-ME para a Indonésia. Depois vou para Miami e México, ambos destinos que já conheço mas foram os locais escolhidos para as férias com amigos. Vou a Marrocos com um grupo de viajantes, a Berlim porque é uma das grandes cidades europeias que me faltam conhecer. Vou visitar o sul de Espanha a trabalho. Sigo para a Costa Rica, também por ser um país tropical e o qual tenho ouvido relatos maravilhosos, e terminarei o ano com as Filipinas, país que adoro e que vou levar um grupo de viajantes a conhecer.